ADULTOS

ADULTO VOLUNTÁRIO
__________________________________________________________
 
Escotistas e Dirigentes

A presença do adulto

Quando o Escotismo começou a se expandir, lá pelos idos de 1908, a partir da publicação do livro Escotismo para Rapazes, baseado nas experiências de vida de Baden-Powell, e principalmente nos resultados do acampamento experimental da Ilha de Brownsea (Inglaterra), não se imaginava que fosse tomar a dimensão que tomou logo, por isso não havia um programa onde a participação do adulto fosse necessária.

Era um método concebido para a auto-educação dos jovens; e de um certo modo ainda hoje assim está definido em seu propósito.

 

Mas logo se fez necessário a presença de adultos para orientar os jovens. Todavia o Movimento continuou a ser um movimento para jovens; não se descartando que os adultos também se beneficiam dele, quer seja através do aprendizado de técnicas e habilidades, quer seja através da diversão e ambiente de camaradagem que acompanham as atividades escoteiras, ou ainda por saber-se útil à sua comunidade.

Voltar ao Topo          Voltar a Página Inicial

O Trabalho do adulto voluntário no Grupo Escoteiro

O Grupo Escoteiro, e as Seções Autônomas, são as organizações locais que proporcionam prática do Escotismo para os seus membros. São nestas organizações que a maioria dos adultos voluntários desenvolvem o seu trabalho - os níveis regional e nacional também contam com o trabalho voluntário.
 

Basicamente há duas espécies de trabalhos a serem desenvolvidos junto a um Grupo/Seção; O técnico, que é o trabalho junto aos jovens, e o de apoio, realizado em funções de administração, finanças, relações públicas e institucionais, etc.


Basicamente há duas áreas de atuação para os adultos em um grupo escoteiro: A técnica, onde aqueles que tem habilidades ou facilidade para atuar como educador de crianças e jovens, colaboram pondo em prática o programa escoteiro; e a administrativa, na qual atual os adultos que apresentam habilidades para administração, comunicações, transportes, finanças, serviços gerais, etc..


Os adultos que atuam na ÁREA TÉCNICA são chamados escotistas (em alguns grupos há a figura do diretor técnico, o qual é um dirigente por não atuar diretamente com os jovens). São as seguintes as funções em que um adulto pode se incorporar a um grupo escoteiro como escotista:


Chefe de Seção (Alcatéia de Lobinhos, Tropa Escoteira, Tropa Sênior e Clã Pioneiro);


Assistente de Chefe de Seção;


Instrutor (auxíliar eventual com conhecimento prático em alguma assunto específico, que contribui, em colaboração com a chefia da seção, para o treinamento, a orientação e avaliação dos jovens).


Os adultos que atuam na ÁREA ADMINISTRATIVA são chamados dirigentes. São as seguintes as funções em que um adulto pode se incorporar a um grupo escoteiro como dirigente:


Membro da Diretoria (alguns cargos são eletivos para mandatos de dois anos, outros são criados pela própria diretoria e os seus membros nomeados por ela, varia de grupo para grupo);


Membros da Comissão Fiscal (cargos eletivos para mandatos de dois anos)
Membros de Comitês e comissões de trabalho ou assuntos (transportes, comunicações, captação de recursos financeiros, etc) Assessores para os mais diversos assuntos.

Nos casos dos cargos eletivos exige-se que o membro seja sócio do Grupo antes de concorrer ao cargo, nos demais casos uma entrevista com o responsável por recursos adultos do grupo ou toda a diretoria do grupo é quem definirá a situação do candidato a voluntário .

Voltar ao Topo          Voltar a Página Inicial

Como fazer para ingressar em um grupo escoteiro

Após contactar o nosso Grupo Escoteiro, haverá uma entrevista preliminar onde deverão ser conciliados os interesses do grupo com os seus interesses. Serão pedidas referências pessoais para checagem (é o cuidado de quem trabalha com crianças e jovens).


Uma vez entendido que os seus interesses conciliam com os do Grupo, e que há uma área onde você pode colaborar, e após checados todas as informações dadas, será ministrada uma Palestra Informativa, através da qual você melhor conhecerá o escotismo e participação dos adultos nele. O passo seguinte é a designação de um assessor pessoal, alguém que lhe orientará em suas funções. Antes de sua designação, nomeação ou eleição é negociado o termo de adesão, de conformidade com a Lei do Voluntariado, no qual são estabelecidos as suas funções e o tempo de trabalho que você se dispõe a dedicar ao Escotismo, entre outras coisas.


Para obter informações mais detalhadas de como ingressar em nosso Grupo Escoteiro clique aqui.
Para obter informações mais detalhadas sobre o Escotismo e o trabalho do Voluntário faça o download do Manual de Apoio ao Adulto clicando aqui.

Ou entre e contato conosco clicando aqui.

Voltar ao Topo          Voltar a Página Inicial

Características do trabalho.

 

ESCOTISTAS:

Tarefa - Atuar diretamente na educação dos jovens

Cargos - Chefes de Seção, Assistentes de Chefe, Instrutores

Tempo para - Planejar, executar e avaliar atividades de sua Seção: reuniões de sede, bivaques, acampamentos, excursões e visitas

DIRIGENTES:

Tarefa - Atuar nas áreas de apoio: administração, finanças, materiais e suprimentos, relações institucionais, comunicações, etc.  

Cargos - Membros da Diretoria, Comissão Fiscal e Comissões de Pais

Tempo para - Participar das reuniões do órgão em que é membro (geralmente mensais) e desempenhar as atividades de acordo com as escalas de serviço: secretaria, tesouraria, almoxarifado, apoio às atividades


Tanto para os dirigentes quanto para os escotistas exige-se identificação com os Fundamentos do Escotismo, aceitando plenamente os princípios nele expressos, e vontade ferrea de colaborar por acreditar no ideal escoteiro.


Os conhecimentos escoteiros, as habilidades mateiras, a preparação para atuar como educador, tudo isto é feito nos cursos de formação ofertados pela UEB através da Região Escoteira, sendo as primeiras informações sobre o Movimento dadas através de uma Palestra Informativa e orientações recebidas pelo seu APF ( Assessor Pessoal de Formação ).

Voltar ao Topo          Voltar a Página Inicial

Perfil Básico do Adulto de que Necessitamos

​O perfil esperado do adulto que adere à União dos Escoteiros do Brasil como escotista, dirigente ou profissional, e que corresponde às expectativas da entidade é aquele cuja pessoa seja capaz de:


a. Contribuir para o propósito do Movimento Escoteiro, com observância dos princípios e aplicação do Método Escoteiro no desenvolvimento das atividades em que estiver envolvido;
b. Relacionar-se consigo mesmo, com o mundo, com a sociedade e com Deus, constituindo um testemunho do Projeto Educativo do Movimento Escoteiro, com particular ênfase à sua retidão de caráter, maturidade emocional, integração social e capacidade de trabalhar em equipe;
c. Assumir e enfrentar as tarefas próprias do seu processo de desenvolvimento pessoal, no que se refere às suas responsabilidades educativas, ou em função da necessidade de apoiar quem está diretamente envolvido com tais responsabilidades;
d. Manifestar uma atitude intelectual suficientemente aberta para compreender o alcance fundamental das tarefas que se propõe a desenvolver;
e. Desenvolver competências e qualificações necessárias e compatíveis com a função que se propõe a exercer, ou, se já existentes, colocá-las em prática;
f. Comprometer-se com o aprimoramento contínuo dos conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao desempenho de suas funções na União dos Escoteiros do Brasil; e
g. Demonstrar apoio e adesão às normas da União dos Escoteiros do Brasil, aceitando-as e incorporando-as à sua conduta.

Voltar ao Topo          Voltar a Página Inicial

A importância dos Nós na vida de um adulto no escotismo

 

Caros Escotistas/Dirigentes,

 

Que o nó direito, nos ate às pessoas semelhantes. .. 

Que o nó escota, nos ate às pessoas diferentes.. . 

Que a volta do fiel nos envolva com ternura e atenção... 

Que o nó de correr, nos faça lembrar que até os mais simples também são importantes. . 

Que o aselha, nos salve das más influencias. . 

Que o catau, encurte nossas distancias e que nos fortaleça cada vez mais... 

Que a volta do salteador nos segure quando estivermos caindo... 

Que a volta da ribeira nos dê a devida firmeza em vias diagonais... 

Que o prucick, só nos leve pra cima... 

Que o balso pelo seio nos transporte com segurança quando estivermos feridos... 

Que o nó da amizade sirva de base pra nossa relação... 

Que o nó de pinha nos faça ver a beleza de nossa amizade... 

E que a Flor de Liz e o Escotismo sejam o sangue que corre em nossas veias sem cessar, nos fazendo acreditar que temos o poder para melhorar nossa vida e bem-estar...

Sempre Alerta Para Melhor Servir

Voltar ao Topo          Voltar a Página Inicial

 

 
Promessa Escotista

“Prometo, pela minha honra,

fazer o melhor possível

para: cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria;

ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião;

e, obedecer à Lei Escoteira, e servir a União dos Escoteiros do Brasil”.

Lei Escoteira

Temos nossa própria lei, a Lei Escoteira, que traz dez artigos:

  1 – O Escoteiro tem uma só palavra; sua Honra vale mais que sua própria vida;

  2 – O Escoteiro é leal;

  3 – O Escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica diariamente uma boa ação;

  4 – O Escoteiro é amigo de todos e irmãos dos demais escoteiros;

  5 – O Escoteiro é cortês;

  6 – O Escoteiro é bom para animais e plantas;

  7 – O Escoteiro é obediente e disciplinado;

  8 – O Escoteiro é alegre e sorri nas dificuldades;

  9 – O Escoteiro é econômico e respeita o bem alheio.

10 – O Escoteiro é limpo de corpo e alma.

© 2017 por 11º Grupo Escoteiro Siqueira Campos. Orgulhosamente criado por Othon Ferreira Baptista

  • w-facebook